Estar acima do peso é maior causa de câncer no Reino Unido depois de fumar, e está ligado a 13 tipos diferentes de doença, incluindo câncer de mama, câncer de intestino e câncer de rim.

Os millennials, nascidos entre o início de 1980 e meados de 1990, são a geração com mais excesso de peso desde o início dos registros atuais.

De acordo com estimativas do Cancer Research UK, mais de 70% das pessoas entre 35 e 44 anos de idade têm sobrepeso ou obesidade.

Gerações

Statistical Information Team da Cancer Research UK tirou essas conclusões com base nos dados do Health Survey for England.

A equipe calculou que, quando os millennials chegarem à meia-idade, mais de 7 em cada 10 têm probabilidade de estarem com sobrepeso ou obesidade. Isso se compara a cerca de 5 em cada 10 baby boomers – os nascidos entre 1945 e 1955 – com sobrepeso ou obesidade com a mesma idade.

Alison Cox, diretora de prevenção do Cancer Research UK, acredita que se mais pessoas se conscientizarem da ligação entre o excesso de peso e o câncer isso pode ajudar a prevenir a doença não apenas para os millennials, mas para todas as gerações.

Risco de câncer

Estar acima do peso é maior causa de câncer no Reino Unido depois de fumar, e está ligado a 13 tipos diferentes de doença, incluindo câncer de mama, câncer de intestino e câncer de rim.

Especialista em prevenção do Cancer Research UK, a professora Linda Bauld diz que a gordura corporal excessiva envia mensagens ao corpo que podem danificar as células. Ao longo do tempo os danos podem se acumular e aumentar o risco de câncer, da mesma forma que os danos causados pelo tabagismo.

A entidade diz que apenas 15% das pessoas no Reino Unido estão cientes da relação entre o excesso de peso e o câncer, e está lançando uma campanha nacional para aumentar a conscientização.

Alimentação saudável

A instituição humanitária diz que nada é melhor do que uma dieta equilibrada para manter o peso saudável e recomenda comer muitas frutas, legumes e cereais integrais, e reduzir o consumo de junk food.

A entidade continua, afirmando que o governo deve desempenhar seu papel em ajudar as pessoas a fazerem escolhas alimentares saudáveis.

Caroline Cerny, dirigente da Obesity Health Alliance, concorda. Em um comunicado, ela diz: “Reduzir a obesidade não será alcançado só esperando que as pessoas simplesmente comam de modo mais saudável, especialmente quando nosso ambiente promove constantemente junk food e porções enormes. É por isso que as 40 principais organizações de saúde da Obesity Health Alliance estão instando o governo a tomar medidas mais fortes para combater a obesidade infantil, começando com uma linha divisória às 21:00 h para reduzir a exposição das crianças aos anúncios de junk food durante os programas de TV favoritos delas”.

FONTES:

Cancer Research UK

Obesity Health Alliance

WebMD Health News © 2018

Fonte: medscape